Com carreatas e bicicletaços, 11 cidades de SC protestaram por Fora Bolsonaro : ACRACOM

BLOG ACRACOM


22/02/2021 | Santa Catarina

Com carreatas e bicicletaços, 11 cidades de SC protestaram por Fora Bolsonaro

Neste domingo (21), 11 municípios de Santa Catarina se uniram ao restante do país e tomaram as ruas em forma de carreatas e bicicletaços para protestar contra a política genocida do governo Bolsonaro. Já é a segunda vez em 2021 que este tipo de mobilização acontece. Os atos foram chamados pela CUT, junto com outras centrais sindicais, movimentos sociais, estudantis e religiosos e partidos políticos de esquerda que fazem parte das frentes Brasil Popular e Povo sem Medo.

As mobilizações aconteceram por três pautas prioritárias: o impeachment do presidente Jair Bolsonaro, por Vacina Já para todos e todas e pela volta do auxílio emergencial. O formato de protestos em carreatas tem sido bastante utilizado por reduzir o risco de contágio da covid-19 e manter a segurança dos participantes.

Para a presidenta da CUT-SC, Anna Julia Rodrigues, o aumento do número de participantes nas mobilizações indica o quanto o povo está descontente com o governo Bolsonaro “Passando pelas ruas vimos o povo nos aplaudindo e pedindo por Fora Bolsonaro. Os brasileiros não aguentam mais a política genocida deste governo e, por isso, mais do que nunca, essa é a hora de nos mobilizarmos e tomarmos às ruas com segurança com nossas bandeiras”.

Florianópolis

As ruas da capital de Florianópolis foram tomadas por carros e bicicletas se manifestando por Fora Bolsanaro, vacinação para todos e todas e continuidade do auxílio emergencial. Desta vez, a mobilização foi ainda maior. A carreata iniciou com alguns participantes que saíram de Palhoça e São José que se encontraram com outro grupo na UFSC, em Florianópolis. Após a UFSC, os participantes seguiram para centro da cidade e pela Beira Mar Norte. Ao todo, cerca de 700 carros e bicicletas participaram do ato.

 

Com faixas, cartazes, adesivos e um carro de som com falas de lideranças, a mobilização causou filas e chamou a atenção da população para a urgência do impeachment do atual presidente e de medidas mais rápidas e combativas para acabar com a pandemia do covid-19.

Para o presidente da FETRAFI-SC e diretor da CUT-SC, Jacir Zimmer, que esteve à frente da coordenação da carreata na capital, a atividade superou as expectativas "tenho uma avaliação muito positiva da atividade deste domingo, com destaque para a grande adesão ao chamado dos organizadores, bem como a receptividade da população por onde passamos. Podemos com isso concluir que aumenta o desgaste do governo junto à população e precisamos continuar as próximas lutas visando acentuar o grau deste desgaste. Temos que tirar Bolsonaro para salvar o País”.

Blumenau


No Dia Nacional de Mobilização, Blumenau também se uniu ao restante do país. A carreata aconteceu durante a manhã de domingo com a participação de cerca de 60 carros. O ato, organizado pelos sindicatos e movimentos sociais, passou por mais de sete bairros da cidade e envolveu cerca de 150 pessoas.

 

Joinville


Neste domingo, cerca de 70 carros, motos e bicicletas foram às ruas de Joinville para pedir pelo fim do governo Bolsonaro, por vacinação em massa e pela volta e ampliação do auxílio emergencial. A mobilização, organizada por sindicatos, movimentos sociais e partidos políticos de esquerda,

A carreata e bicletaço saiu da Arena Joinville, percorreu diversas ruas da cidade e encerrou no trevo da Univille.

 

Criciúma


Em Criciúma também teve carreata neste domingo, com a participação de mais de 80 carros.  A mobilização, organizada por sindicatos, movimentos sociais e partidos de esquerda, passou por cinco bairros do município guiada por um caminhão de som que contou com falas alertando a população para a importância de lutar pelo impeachment de Bolsonaro, por vacinação para todos, pela volta do auxílio emergencial e contra a Reforma Administrativa.

O Secretário de Comunicação da CUT-SC participou da carreata e falou que o resultado foi muito positivo “Por onde nossa carreata passava as pessoas nas casas aplaudiam e apoiavam o nosso ato. Foi um bom indicativo para vermos como a aprovação do governo Bolsonaro está cada vez mais baixa e o diálogo com a população sobre nossas pautas está cada vez mais fácil”

 

Lages


Lages também se uniu ao Dia de Luta, mas de um jeito diferente: ao invés de uma carreata, foi organizado um ato público no calçadão. Diversas entidades entre movimentos, sindicatos e partidos políticos organizaram e participaram do evento.

O ato contou com a presença de aproximadamente 100 pessoas e um dos grandes momentos da manifestação foi a entrega simbólica de alimentos do MST para os manifestantes que depois do ato repartiram entre si os produtos.

A mobilização seguiu as orientações das organizações de saúde, mantendo o distanciamento social e com o uso de máscaras.

Aconteceram ainda carreatas nas cidades de Rio do Sul, Brusque, Araranguá, Itajaí e Mafra.

 

fonte: CUT-SC